domingo, 21 de agosto de 2011

JESUS CRISTO HOJE, ENCARNADO ENTRE NÓS!

                                      Se Ele estivesse hoje compartilhando de nossa cultura “evangélica” atual, provavelmente não faria acepção de pessoas em nossos mega-shows gospel, não compraria nossos CD´s e DVD´s (provavelmente os quebraria), não adulteraria a Palavra de Deus, não se candidataria à política, não faria estátuas-ídolo de si mesmo, não falaria “evangeliquês”, não excluiria tatuados, prostitutas, travestis, mendigos, pecadores e homossexuais arrependidos como nós fazemos, não proibiria ninguém de participar da ceia, não ministraria “Restitui, eu quero de volta o que é meu”, não nos cobraria dízimos e ofertas segundo a lei mosaica, não pregaria numerologia e nem prosperidade terrena e nem “fé na fé”, não transformaria púlpitos em palco, teria compaixão pelos pobres, famintos e enfermos na África e demais países subdesenvolvidos, não entraria nos nossos palácios pois preferiria ser adorado “em espírito e em verdade”, não se submeteria à corrida por multidões, não esconderia dólares em sua Bíblia, não participaria de nossas pirâmides, shows da fé e escândalos, não oprimiria os cansados e sobrecarregados em prol de Seu Reino (pois Seu fardo é leve e seu jugo é suave), não ensinaria que o Reino de Deus é a igreja, passaria seu tempo com a escória que nós segregamos, não venderia suas bençãos e curas, óleos, rosas ungidas, tours à Israel, nem curso-relâmpago de “pastor” pela Internet, nos mandaria trabalhar pelo sustento e nos daria o exemplo, nos mandaria repartir nossas riquezas com os pobres, não seria milionário como alguns “apóstolos” da prosperidade, não mentiria para seus discípulos, não teria duas palavras, não os caluniaria ou os roubaria pelas costas como se isso fosse normal, não os mediria pela aparência, mas pelo coração. E tudo isso, requerendo apenas arrependimento, dizendo:

"Ide, pois, e aprendei o que significa: Misericórdia quero, e não sacrifícios. Porque eu não vim chamar justos, mas pecadores." [Mateus 9: 13]

      NOSSO "EVANGELHO" NÃO MAIS EVANGELIZA! 

                                     Não queremos carregar a nossa própria cruz! Nosso evangelho não fala da ira de Deus, da condenação do inferno, de temor e arrependimento....no nosso evangelho não há cruz! O que temos sido, senão inimigos da cruz de Cristo, se fugimos dela negando o arrependimento e trocando-a por “toda sorte de bençãos materiais nas regiões evangelicais em Cristo Jesus”?!?!? No pseudo-evangelho, não é necessário arrependimento e muito menos conversão......bastam nossas campanhas, mandingas, fetiches e atos proféticos, pois descobrimos que podemos “decretar” nossas bençãos e “chamar à existência” tudo o que precisamos e amarrar todo o mal. Deus! Quanta presunção a nossa! Quem somos nós para determinar ou arbitrar, por decreto, o que Deus deve ou não fazer? Que poder temos nós para chamar a existência frutos da nossa própria cobiça? Me recuso a orar assim! Se é que somos “deuses” e tais poderes nos foram “outorgados”, porque não chamamos à existência nosso arrependimento genuíno a fim de extirpar todo pecado logo de uma vez?!? (Lamentações 3: 39) Nos entretemos DIARIAMENTE com fábulas ao invés de pregar a mensagem da cruz de Cristo...


João Batista pregou arrependimento (Lucas 3: 2, 3, 7, 8, 18), Pedro pregou arrependimento (Atos 2: 36-41), Paulo pregou arrependimento (Atos 17: 29-31), o próprio Senhor Jesus pregou arrependimento (Marcos 1: 14, 15).
          SEM ARREPENDIMENTO, não há caráter, não há moral, não há sal, não há luz, não há mudança, não há perdão, não há benção, não há paz, não há restauração, não há compaixão, não há misericórdia, não há graça, não há unção, não há santidade, não há fé, não há fogo, não há testemunho de vida, não há conversão, não há conquistas, não há louvor, não há adoração, não há glória de Deus, NÃO HÁ SALVAÇÃO...tudo não passa das folhas da figueira amaldiçoada por Jesus (nunca mais nasça fruto de ti!), a superficialidade da religião que parece ser boa, que promete resolver seus problemas terrenos, desde que você seja fiel nas contribuições....A figueira tem folhas verdes, mas não os frutos que interessam para Jesus. ESSE NÃO É O EVANGELHO DE JESUS CRISTO!

Entendemos tudo errado, não é mesmo?
      Oferecemos tantos sacrifícios espirituais mais ainda não entendemos o que é misericórdia... Confesso que me incluo no rol dos culpados, e que me machuco a cada dia tentando entender os porquês disso tudo, mas ainda não consegui, estou quase desistindo de tentar. Confesso que não quero mais fingir que a igreja evangélica está bem e que me orgulho de ser “evangélico”.                           
                                      
"Se eu perguntar se você esta noite está salvo? Você diz: ‘Sim, estou salvo'. Quando? “Oh, fulano de tal pregou, e eu fui batizado e... “... Você está salvo? Do que você está salvo? Do Inferno? Você está salvo da amargura? Você está salvo da luxúria? Você está salvo da trapaça? Você está salvo da mentira? Você está salvo dos maus costumes? Você está salvo da rebelião contra seus pais? Vamos lá, do que você está salvo?” [Leonard Ravenhill]
                               
Me sentirei honrado sim se, algum dia, mesmo em meio a tanta distorção religiosa e tanta guerra humana e espiritual, eu for encontrado fiel, achado por Ele, conhecido por Ele, amado por Ele, como um verdadeiro “pequeno cristo”, cristão, puro e simples. Não precisaria de mais nada para me sentir realizado em Deus. Na contramão do mundo e do sistema religioso apóstata, eu quero um dia é ser cristão.
A CRUZ É NOSSA! © 2008 Template by:
SkinCorner